14/06/20217 min

Longevidade

Despesas médicas: veja 5 dicas para economizar

Saúde e qualidade de vida são prioridades para qualquer um de nós, mas as despesas médicas podem impactar de forma […]

Saúde e qualidade de vida são prioridades para qualquer um de nós, mas as despesas médicas podem impactar de forma significativa o orçamento de uma família, ainda mais quando esses gastos acontecem de forma imprevista.

Como isso é algo ao qual todos nós estamos sujeitos, é importante conhecer estratégias para evitar e economizar com esse tipo de prevenção, indo do cuidado básico até a contratação de serviços que protegem você e sua família. Quer mais detalhes dessas dicas? Então, continue com a leitura.

1. Fortaleça os cuidados preventivos e evite despesas médicas

Melhor do que combater uma doença é evitar tê-la. Por isso, quem quer economizar com as despesas médicas deve fortalecer uma série de cuidados preventivos que evitarão quadros de saúde mais complexos no futuro.

De forma geral, bons cuidados preventivos podem ser tomados com visitas periódicas a profissionais como médicos e dentistas. Lá eles verificarão se está tudo certo e podem pedir exames para conhecer melhor seu estado de saúde.

Para quem tem uma idade mais avançada, lida com um problema crônico ou tem histórico de alguma doença na família, a recomendação é redobrar essa atenção primária e seguir à risca as recomendações médicas.

Além disso, vale sempre seguir aquelas dicas básicas, como escovar os dentes corretamente, manter hábitos adequados de higiene e seguir um estilo de vida saudável, conforme detalharemos mais à frente.

2. Participe de programas de promoção ao bem-estar

Se cuidar sozinho da saúde está difícil, procure na sua empresa ou comunidade programas de promoção do bem-estar. Eles podem ser dos mais variados, como iniciativas contra o tabagismo, grupos de atividade física ou mesmo reunião de portadores de doenças crônicas, que compartilham suas experiências para lidar melhor com o problema.

De qualquer forma, é importante que o participante se sinta bem ao fazer parte desses programas. Caso contrário, eles não trarão resultados positivos e vão ser apenas mais um peso na rotina.

3. Seja consciente

Boa parte dos acidentes que acarretam despesas médicas poderia ser evitado com a adoção de medidas de segurança básicas. Além disso, é indispensável sermos conscientes sobre nossas ações no dia a dia.

Por isso, evite subir em lugares perigosos, por exemplo. Ficar em qualquer lugar alto representa um grande perigo, já que um simples deslize pode gerar uma queda séria.

Do mesmo modo, tome cuidado ao manipular instalações elétricas em casa. Na maior parte dos casos, o ideal é chamar um profissional capacitado, que dispõe dos equipamentos e da experiência necessária para conduzir o reparo sem correr riscos demasiados.

O mesmo cuidado vale para quando você estiver com as mãos ao volante. Nunca vá além das velocidades estabelecidas, use sempre o cinto de segurança e mantenha a manutenção do veículo em dia. Além de acidentes, tais ações preventivas evitam infrações de trânsito, que geram multas que doem no bolso.

4. Mantenha um estilo de vida saudável

A combinação de uma série de hábitos contribui para um estilo de vida saudável, o que reduz a chance de problemas de saúde, principalmente no longo prazo. Entre as principais medidas, estão a alimentação saudável, a prática de atividades físicas e o descanso adequado.

Alimentação balanceada

Uma alimentação saudável não é sinônimo de dieta com restrições. É possível comer de tudo sem que isso signifique prejuízo à saúde, nem nada do tipo. Por isso, a chave aqui é o equilíbrio e a preferência a determinados tipos de alimentos.

Na maior parte das refeições, privilegie alimentos in natura, feitos em casa. Nessa lista entram legumes, verduras, cereais (como feijão e arroz), frutas e carnes, se você as consome. Pães e massas também fazem parte de uma alimentação equilibrada, mas devem ser ingeridos sempre com parcimônia.

Por fim, na hora de montar seu prato ou no momento do lanchinho da tarde, evite os chamados alimentos ultraprocessados, como biscoitos industrializados, embutidos e produtos como balas, doces e refrigerantes. Em geral, essa categoria de alimentos é rica em gorduras e açúcares, além de trazer em sua composição uma série de aditivos químicos que não temos em casa. Portanto, deixe-os para momentos pontuais.

Prática de atividades físicas

As atividades físicas contribuem para a redução de peso, para o fortalecimento da capacidade cardiorrespiratória e melhoram o bem-estar. Isso graças à produção de neurotransmissores (como a dopamina, a serotonina e uma série de endorfinas) que acontecem durante sua prática, ajudando no combate do estresse e da ansiedade.

Para obter todos esses benefícios, é importante manter uma frequência adequada. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 150 e 300 minutos de atividades físicas semanais são o suficiente para quem não tem nenhuma restrição de saúde.

Use sempre roupas e sapatos confortáveis para os exercícios. Não force além da sua capacidade e, na dúvida, consulte sempre profissionais para orientar sua prática esportiva. Dependendo da intensidade, é sempre bom procurar um médico antes de começar.

Descanso adequado

O descanso não tem só a ver com o sono. Claro que dormir entre 6 e 8 horas contínuas toda noite, sempre nos mesmos horários, e um local escuro e silencioso melhora bastante seu humor e sua condição de saúde.

Todavia, para obter uma qualidade de vida melhor, é importante ter espaços para o descanso, o lazer e a distração no meio de uma rotina que, normalmente, é desgastante. Para isso, aproveite as folgas, mantenha hobbies e desenvolva atividades de lazer sozinho, com os amigos ou a família.

5. Conte com um seguro

Por mais que você adote cuidados visando melhorar sua condição de saúde, nem sempre é possível controlar tudo. Além disso, muitas enfermidades aparecem sem dar sinal. Nessas horas, economizar com as despesas médicas não é uma opção.

Logo, como complemento ao que listamos nas dicas anteriores, vale sempre considerar a contratação de um seguro de vida, que pode ser usado inclusive em vida, em caso de doenças graves, cirurgias ou invalidez, por exemplo.

Ele garante a tranquilidade e a estabilidade para você e a sua família, permitindo o acesso a serviços de saúde quando for preciso, sem que isso comprometa a sua situação financeira.

Por falar nisso, há produtos que oferecem benefícios e serviços que ajudam a cuidar da saúde, como Seguro Bem-Estar da MAG Seguros. Ele oferece teleatendimento com médicos, telessaúde com psicólogos e nutricionistas, além de descontos em exames e medicamentos, por exemplo.

Por fim, vale destacar que essas dicas do artigo não valem apenas para reduzir as despesas médicas, mas também para aumentar a expectativa de vida, sem abrir mão de nada do que os bons momentos têm a oferecer. Pelo contrário: eles ficam muito melhores quando estamos com a saúde em dia.

Aproveite e baixe agora nosso e-book que traz tudo o que você precisa saber sobre seguros de vida.

mag-banner-blog-bemestar-980x118-animado02-v06

Gostou do conteúdo? Compartilhe: