13/09/20236 min

Aposentadoria

Quais benefícios trabalhistas ajudam na aposentadoria?

Claro que um bom salário é importante. Porém, os benefícios trabalhistas recebem cada vez mais destaque no mercado de trabalho. […]

Quais benefícios trabalhistas ajudam na aposentadoria?

Claro que um bom salário é importante. Porém, os benefícios trabalhistas recebem cada vez mais destaque no mercado de trabalho. Eles auxiliam na retenção de talentos, aumentam a satisfação dos funcionários, colaboram com o bem-estar de todos e ajudam no planejamento do futuro de cada um.

Pensando nisso, vamos contar, neste texto, o que são os benefícios trabalhistas, quais são os principais e como eles podem contribuir para uma aposentadoria tranquila. Confira!

O que são os benefícios trabalhistas?

Quais benefícios trabalhistas ajudam na aposentadoria?

São as vantagens ou remunerações adicionais que os colaboradores recebem de uma empresa. Ou seja, eles vão além do salário mensal, funcionando como um complemento aos valores pagos.

Por isso, os benefícios trabalhistas visam auxiliar o trabalhador na manutenção das suas necessidades básicas, como:

No mercado de trabalho brasileiro, geralmente, os benefícios trabalhistas são divididos em dois grupos: os obrigatórios e os opcionais.

Benefícios obrigatórios

Os obrigatórios estão na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), arcabouço legal que desde os anos de 1940 regula os contratos formais de trabalho por meio da carteira assinada.

Entre os benefícios obrigatórios mais comuns está, por exemplo, o vale-transporte, que recompõe os gastos do trabalhador com transporte, caso tal montante supere 6% do salário.

Quem é contratado via CLT também tem direito a 30 dias de férias a cada 12 meses trabalhados, ao décimo terceiro salário anual e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) — uma espécie de reserva financeira feita pela empresa em nome do trabalhador e que ele pode sacar posteriormente em determinados casos, como a demissão sem justa causa.

Benefícios opcionais

Além dos benefícios obrigatórios, é normal haver uma série de outras vantagens somadas ao que os colaboradores recebem.

As razões para isso são muitas, como o aumento da atratividade das vagas, a elevação da produtividade ou mesmo o incremento da produtividade. Mas quais são os tipos de benefícios adicionais?

Entre os mais comuns estão vale-alimentação, vale-refeição, vale-combustível, auxílio-creche e planos ou seguros de saúde, que podem incluir coberturas de assistência odontológica e/ou estendidas aos dependentes do colaborador.

Mas uma das vantagens adicionais que mais recebem atenção na composição de um plano de benefício são os planos de aposentadoria privada. Eles são uma excelente ferramenta na hora de planejar a aposentadoria, como você vai ver agora.

Quais benefícios trabalhistas ajudam o trabalhador na sua aposentadoria?

De acordo com a Pesquisa Aegon de Preparo para a Aposentadoria publicada em 2020, no mundo todo, os trabalhadores recebem uma grande variedade de benefícios trabalhistas. Alguns dados a serem destacados no estudo são os seguintes:

  • 65% das pessoas têm como prioridade a boa forma física e a saúde;
  • tanto homens quanto mulheres no Brasil desejam viver até os 87 anos, sendo que 80 deles de forma saudável;
  • o brasileiro se mostrou mais confiante em relação à sua capacidade de conseguir uma boa aposentadoria no futuro;
  • 34% dos brasileiros poupam, sendo um percentual menor em comparação com o resto do mundo, que é 39%;
  • 48% dos brasileiros têm um plano B caso não consigam continuar trabalhando antes da aposentadoria. A média mundial é de 35%.
Simule seguro de vida

Como se planejar para a aposentadoria?

Ainda que o trabalhador tenha um plano de previdência privada, existem certas barreiras para que essas vantagens sejam plenamente aproveitadas. Inclusive no planejamento da aposentadoria.

Conforme esse mesmo relatório, não ganhar o suficiente é a razão para não poupar para a aposentadoria de 35% dos entrevistados.

Outros 22% disseram estar poupando para prioridades mais imediatas. Enquanto 21% mencionaram estar concentrados em pagar dívidas.

No entanto, a mesma pesquisa mostra que os empregadores podem exercer um papel fundamental no planejamento da aposentadoria do seu time.

A segunda razão mais comum para estimular a poupança para a aposentadoria foi o pagamento de um plano de previdência por parte do empregador (resposta de 17% das pessoas).

Ela está atrás apenas do alcance de uma certa idade, fator citado por 30% de quem respondeu à pesquisa.

Logo, oferecer esse benefício pode ser parte essencial do planejamento de uma aposentadoria mais segura e confiável.

Como recomendação principal, a dica é começar o mais cedo possível. Economizar de forma habitual e investir na informação para fazer escolhas acertadas para o futuro faz toda a diferença.

Os empregadores também podem e devem orientar qual caminho os funcionários podem seguir para atingir os seus objetivos de acordo com cada fase da vida.

Por que pensar em uma previdência privada?

Os planos de previdência privada devem aparecer sempre na lista de prioridades tanto das empresas quanto dos trabalhadores.

Além de ser um benefício extremamente interessante, essa forma de planejar a aposentadoria reforça o incentivo para a poupança. Que, por sua vez, é parte fundamental para garantir um futuro tranquilo.

Em um cenário em que a Previdência Social é cada vez mais instável, contar com o apoio da previdência privada deve deixar de ser visto como algo que pode esperar. Quanto antes você começar o seu plano, melhor.

Por que contar com um seguro para aposentadoria?

De fato, nem sempre é possível adiantar a aposentadoria e se planejar desde cedo da melhor forma, concorda?

Por esse motivo, existe a opção de contratar um seguro quando o indivíduo já está perto de se aposentar. Hoje em dia, seguradoras como a MAG Seguros têm produtos exclusivos para essa faixa específica de idade.

Por exemplo, quando você contrata um seguro para a terceira idade, é possível contar com a cobertura de doenças graves.

Na prática, o titular vai informar à seguradora sobre os seus hábitos de vida e a sua saúde por meio de um documento chamado DPS, ou Declaração Pessoal de Saúde.

É por meio dele que a empresa de seguros vai determinar, em acordo com o beneficiário, o quanto será pago e o valor da indenização, caso a doença evolua ou ele faleça.

Outras coberturas que valem a pena destacar são:

  • invalidez permanente total ou por acidente;
  • morte natural;
  • morte acidental;
  • auxílio-funeral.

Os benefícios trabalhistas garantem uma série de vantagens e o acesso a vários serviços que, certamente, contribuem para a melhoria da sua qualidade de vida.

Mas é importante garantir que esses incentivos não foquem apenas o presente — e vislumbrem também o futuro. É nessa situação que os planos de previdência privada ganham destaque.

Quer conhecer as melhores soluções para o seu futuro? Entre em contato com a MAG agora mesmo e veja como podemos ajudar você!

Gostou do conteúdo? Compartilhe: