10/07/20246 min

Seguros e Previdência

Seguro de Vida cobre AVC? Entenda aqui!

Você sabia que Seguro de Vida cobre AVC? Entenda como funciona e descubra como simular e contratar a sua proteção.

Entenda se Seguro de Vida cobre AVC

Já se perguntou se Seguro de Vida cobre AVC e outras doenças semelhantes? Saiba que essa é uma dúvida comum. Contudo, é possível, sim, ter uma apólice com coberturas em vida.

Nesse caso, para descobrir se o seu seguro tem essa cobertura, é preciso avaliar se o contrato em questão.

Agora, se você quer entender mais sobre o assunto, pois considera contratar um Seguro de Vida que cobre AVC, acompanhe a leitura. Vamos te contar tudo sobre esse assunto!

Qual é a importância de um seguro com coberturas em vida?

Seguros com coberturas em vida são tão importantes quanto aqueles que abrangem o falecimento do segurado. Afinal, o principal motivo para questionar se um Seguro de Vida cobre AVC é o impacto dessa situação nas finanças, certo?

Então pense no exemplo de um Acidente Vascular Cerebral. Ele se caracteriza pela morte de células nervosas, causada pela obstrução ou ruptura de um vaso sanguíneo no cérebro. Isso desencadeia sequelas como:

  • dano a áreas responsáveis por funções cognitivas;
  • redução de capacidades mentais;
  • dificuldade motora e de fala;
  • perda do controle corporal.

Em alguns casos, pode haver limitações ou, até mesmo, a impossibilidade de trabalhar. Isso pode gerar a dependência de quem sofreu o AVC para realizar tarefas cotidianas, por exemplo.

Portanto, contar com a segurança de uma apólice que cubra tal quadro auxilia a superar dificuldades financeiras e deixa a família mais focada nos cuidados com o paciente.

Quais as diferenças entre esse tipo de seguro e um plano de saúde?

Ao pensar se um Seguro de Vida cobre AVC, ou se oferece outras coberturas em vida, é importante analisar cuidadosamente os seus benefícios.

Só que nessa hora, é comum haver uma confusão em relação aos planos de saúde. Afinal, há elementos semelhantes em ambos os serviços, que envolvem situações similares.

Por exemplo, algumas apólices oferecem diárias para períodos de afastamento do trabalho por internação hospitalar, enquanto o plano de saúde é responsável pelas despesas médicas decorrentes disso.

Além disso, um Seguro para Doenças Graves, com cobertura para AVC, paga a indenização em caso de enfermidade e o segurado pode fazer o que quiser com o valor. Isso inclui arcar com despesas particulares, comprar remédios e arcar com outros tratamentos à parte, por exemplo.

Já o convênio de saúde é voltado aos custos com atendimentos, consultas, exames médicos e tratamentos de saúde em geral.

Dessa forma, contratar ambas as propostas se justifica por se complementarem, podendo ser acionadas simultaneamente e pela mesma causa.

São exemplos: usar a indenização do seguro para pagar despesas de adoecimento que ficam fora do plano, cobrir as contas da casa ou os gastos de quem acompanha e cuida do enfermo.

Que tipo de Seguro de Vida cobre AVC e como ele funciona?

Há diferentes tipos de Seguro de Vida que cobrem AVC. Tudo vai depender da finalidade que você está buscando. Por exemplo, há apólices que cobrem morte ou invalidez em decorrência do AVC.

Contudo, há ainda a opção do Seguro para Doenças Graves. Na MAG Seguros, por exemplo, esse tipo de seguro para a indenização ao segurado a partir do diagnóstico da doença.

No entanto, há regras específicas que podem variar de acordo com a seguradora. Em algumas, é exigido um tempo de sobrevivência para, então, pagar a indenização. Isso não acontece na MAG, que paga mediante a comprovação do diagnóstico.

Qual é a opção mais completa de seguro que cobre AVC?

Das alternativas disponíveis no mercado, o Seguro Doenças Graves da MAG Seguros é a proposta mais completa. Afinal, ele não só permite a contratação desse tipo de cobertura para pessoas de até 70 anos, como sua manutenção é extensível até os 80 anos. 

Para se ter uma ideia, além de Acidente Vascular Cerebral, o plano Doenças Graves Plus oferece as coberturas do Essencial para câncer, somadas a enfermidades como Alzheimer, Parkinson, infarto agudo do miocárdio, insuficiência renal crônica, paralisia de membros e perda de audição, fala ou visão.

Já o Doenças Graves Premium acrescenta alguns transplantes e quadros graves ou crônicos de doenças hepáticas, pulmonares obstrutivas ou no neurônio motor, anemia aplástica, pancreatite, esclerose múltipla, osteomielite, queimaduras, coma devido a traumatismo craniano e danos cerebrais anatômicos.

A indenização pode ser solicitada depois de uma carência de 60 dias da contratação. Aliás, tal contrato é renovável a cada 5 anos com atualização do valor anual pelo IPCA e reenquadramento etário.

Seus diferenciais ainda envolvem a ausência da exigência de um período de sobrevivência, como mencionamos. Além disso, há a possibilidade de contratação até em caso de enfermidades pré-existentes mediante preenchimento de DPS.

Portanto, essa modalidade é ideal para quem tem histórico familiar de males como o AVC ou para aqueles que se preocupam com sua segurança financeira e de seus dependentes se algo assim ocorrer.

Por que contar com uma seguradora de qualidade nessa hora?

Sabemos que receber o diagnóstico de uma doença grave é um momento muito difícil, e contar com uma empresa de seguros que ofereça todo o cuidado e suporte nessas situações é fundamental.

Quando um seguro de vida cobre AVC de uma forma tão completa, dá para imaginar que por trás da proposta tem uma empresa de qualidade, certo? Com a MAG Seguros, que vem há quase 200 anos zelando pelos brasileiros, a tranquilidade de contar com esse tipo de resguardo é total.

Agora você já sabe se seguro de vida cobre AVC e como funcionam essas opções. Ainda pôde conhecer a proposta mais completa do mercado para proteger você e sua família.

Portanto, analise as opções, organize seu planejamento e certifique-se de contar com uma seguradora de qualidade para obter um serviço reconhecido.

Faça uma simulação agora e dê o primeiro passo para obter essa segurança!

Afastamento do trabalho pelo INSS: saiba como complementar

Gostou do conteúdo? Compartilhe: